Minhas Folhas de Relva

percepções do cotidiano em letras livres

Se o cigarro virasse poupança… 01/06/2012

Filed under: Cotidiano,Saúde — Aline Moraes @ 9:31 AM
Tags:

Não me lembro o contexto. Só sei que, um dia, no ponto de ônibus, começamos a discussão sobre ser ou não materialista. Vitor questionava meus gastos com roupa. Eu questionei, então, os gastos dele com cigarro. Ele achou que não era justa a comparação pois fumar é um vício, comprar mais roupa é uma escolha consciente, deliberada e fútil. Também questionei, afinal ele escolheu ser fumante e gastar, em média R$5,50 com um maço de cigarros. Não me venha com essa, não é uma necessidade. Tornou-se.

Acho que nenhum fumante faz a conta de quanto já gastou na vida por conta do vício. Quando o Senhor Ubirajara, de 76 anos calculou, a cara dele de espanto foi emblemática. “Nunca imaginei…” foi o que ele disse, depois de um silêncio boquiaberto olhando para a tela do computador.

Na última quarta-feira, véspera do Dia Mundial  Sem Tabaco, médicos e residentes participaram de uma ação da Sociedade Paulista de Pneumologia, aqui em São Paulo, para alertar sobre os malefícios do cigarro e realizar exames em fumantes e ex-fumantes. Mas o que eu mais gostei da ação foi a calculadora de gastos com cigarro ao longo da vida. Criada pelo médico da Unifesp Altair Costa Jr., a tabela de Excel também estimava quanto a pessoa poderia ter economizado se colocasse a quantia na poupança ou aplicasse com rendimento de 1% ao mês.

Fizemos um cálculo simples: uma pessoa de 50 anos que tivesse fumado um maço de R$5,50 por dia durante 30 anos teria, ao final desse tempo, quase R$250 mil na poupança, que daria para comprar um apê aqui em Sampa, por exemplo. Seu Ubirajara, que fumou durante 40 anos e há 14 deixou o vício, teria mais de R$500 mil  na poupança segundo o cálculo. Ele me disse que compraria um imóvel bem bacana com esse dinheiro hoje… se o tivesse.

E os gastos com tabagismo não são só individuais. O Brasil gasta R$21 bilhões ao ano para tratar pessoas com doenças ligadas ao cigarro – as mais comuns são as doenças pulmonares crônicas obstrutivas, como efizema e bronquite, mas há ainda doenças do coração e cânceres ligados ao consumo regular e de longo prazo do tabaco. O valor equivale a 30% do orçamento do Ministério da Saúde em 2011 e é 3,5 vezes maior do que a Receita Federal arrecadou com produtos derivados ao tabaco no mesmo período (R$ 6 bi).

O estudo que conseguiu contabilizar os gastos é inédito e foi financiado pela Aliança de Controle do Tabagismo (ACT). Os dados utilizados são referentes às despesas tanto no SUS quanto na saúde suplementar. Então dá pra ter uma ideia bem ampla do problema de saúde pública com o qual estamos lidando, que impacta os cofres públicos e, atinge, de forma mais simbólica, também o bolso de quem fuma. Fique curiosa para saber quanto o Vitor teria deixado de gastar nesses dez anos mais ou menos acendendo cigarros… Daria para comprar váááárias peças de roupa, certamente… rs.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s