Minhas Folhas de Relva

percepções do cotidiano em letras livres

Sobre 23/09/2009

Minhas Folhas de Relva nasceu para ser um espaço livre de reflexão sobre o cotidiano. Livre como o livro de Walt Whitman que inspira o nome de batismo do blog – e que me inspira como pessoa há tempos.

* * *

4 de Janeiro de 2016. Quase DOIS ANOS desde a última postagem, eu revisito a página. Primeira providência: editar o “Sobre”. Mas desisti. Achei tão bonito ver as perspectivas que eu tinha pra mim em 2011… Quero deixá-las aqui vivas como inspiração. Pra me lembrar de alguma coisa essencial em mim mesma.

(O mais curioso é o que eu escrevi sobre Línguas: eu nem lembrava que entre as que eu pretendia aprender estava – quem diria! – o Alemão… fiquei passada rs)

* * *

SOBRE A AUTORA

Sou uma pessoa que valoriza a família. Passo todos os Finais de Ano com os Moraes, temos até um nome pra nossa festa anual e não vivo sem isso. Pensem o que quiser, mas uma família grande e unida – apesar de qualquer pesar – é um tesouro que poucos têm, e por isso eu a valorizo.

Sou jornalista profissional (formada pela USP em junho/2010), mas pensei seriamente em ser bióloga quando estava no colegial. Porém não me imaginava presa num laboratório, contando Drosophylas macho e fêmea (meu primo, biólogo, fazia isso quando estagiário…). Por mais que eu adorasse estudar o funcionamento do corpo, conhecer os diferentes tipos de fungos, caçar (sem predar, claro!) anêmonas e arranjar briga com quem quisesse levar corais ou ouriços do mar… Por isso, quero estudar Ciência para escrever sobre ela – e deixar a produção científica para aqueles que ficam bem de jaleco. Admiro a Ciência e as boas histórias que, de vez em quando, o jornalismo consegue contar. Acredito que estarei satisfeita quando conseguir juntar as duas coisas e prestar um serviço que seja relevante.

Sou uma apaixonada por línguas, a começar pelo Português. Curto muito fazer revisão de texto e ainda quero atuar como revisora profissionalmente. Me dá prazer transformar palavras mal juntadas num texto bem escrito – ou transformar um material que já é bom num texto que respeite a Gramática e a Ortografia. Além de Português, falo Inglês fluentemente e desenvolvi uma relação de amor com o sotaque britânico. Ainda aprenderei Alemão e decidi que, se um dia eu voltar a estudar Francês, será na Suíça!

Sou paulistana e sonho com uma vida razoavelmente simples: um apê aconchegante no centro de Sampa, de onde dê pra fazer tudo o que eu gosto a pé; cerveja importada na geladeira para receber os amigos; e um trabalho bacana que me permita viver uma vida realizada e pegar a estrada de vez em quando.

Iniciante em meditação, comecei a me interessar por formas alternativas de entender Deus, a Vida e a Morte – já que as religiões nunca me convenceram por completo. Não sigo nada nem ninguém. Mas acredito em reencarnação, em Karma e que o dia da “Salvação” não incluirá um ser barbudo vindo do céu, nem trombetas tocando ao fundo. Muitas coisas bacanas eu descobri lendo os livros do Benjamin Creme e conhecendo o seu trabalho junto à organização Share International, baseada em Londres/UK.

Aprendi o significado de arriscar-se. Em 2010, larguei tudo (incluindo uma vaga de emprego) para viver num outro país, ganhar a vida ajudando outras pessoas e perder o medo de mudanças. Até Setembro de 2011, vivi em Londres, no Reino Unido, onde trabalhei na ONG Outward, que atende pessoas com deficiência intelectual. Lá, entendi que a deficiência não te impede de namorar, viajar, aprender e sorrir de verdade. Aliás, que nada deve te impedir de aprender a viver – e viver bem. Não foi um trabalho fácil ou estimulante o tempo todo, mas foi uma experiência de vida sem igual e que me permitiu ajudar e ser ajudada ao mesmo tempo. Essa vivência como um todo no Velho Mundo – o trabalho, as viagens, os desafios diários, as pessoas que conheci e as situações em que me meti – me fez crescer, tomar lições sobre a Arte de Viver e me tornar uma “cidadã do mundo“. Hoje, posso dizer que sou um tanto mais madura e consciente de mim mesma.


 

2 Responses to “Sobre”

  1. Jonatas Says:

    Ola Tudo bem, como vc esta ai ?

    Essa terra é linda né, te achei agora vou acompanhar seu blog todos os dias estarei junto com vc nesses 12 meses, estive ai em 2007 e pretendo ano que vem voltar para ficar.

    abraços do seu novo amigo Jonatas

    boa sorte a

  2. Eduardo Moraes da Silva Says:

    É! Você tem o dom para escrever. Aproveite-o…


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s